30 agosto 2016

Reafirmando filosofias de vida - PARTE 1

Motivo nº:n+87

MOTIVOS PELOS QUAIS MEU NOME NO INSTAGRAM É "GRADICIDA", DISCUSSÕES E O DUELO ENTRE OTIMISMO E PESSIMISMO. UM POST CONFUSO MAS QUE CONTINUA.

Vai chover muito provavelmente.
Bem, o post de hoje é nada mais nada menos sobre otimismo. Tchanran.
Sim. Essa palavra tem se envolvido em muitas situações em que estou presente e se refere diretamente a mim.
Por quê? Porque eu sou a otimista da galera. Issaí.
A questão é, para alguns ser otimista é como se fosse um absurdo. Um absurdo tremendo. Vamos ver se consigo organizar as palavras e dar o sentido que pretendo para esse texto.
Muito bem. Me perguntaram hoje o motivo do meu nome no Instagram:
- Mas por que "gradicida"?
E eu, como se parecesse óbvio demais:
- Vem de agradecimento.
E o dono da pergunta ficou "dããã eu sei que vem disso"
Muito bem². Sobre o dono da pergunta. Primeiramente, gostaria de dizer que existem pessoas que se superam em características em relação a outras pessoas, ou mesmo não se superam, mas possuem características semelhantes. O que quero dizer é que, eu que achava que havia conhecido a pessoa mais pessimista do mundo, descobri que estava errada. Não existe só essa pessoa no mundo. O dono da pergunta, o qual vou chamar aqui de Selton (não sei porque, apareceu a imagem do Selton Melo na minha mente aqui agora e vai ser isso mesmo) supera a pessoa que eu achei que fosse o mais pessimista da vida (o qual não convém citar ou substituir o nome, porque... porque não convém).
Características de Selton. Selton é um cara caladão, na dele, mas a turma maravilhosa que eu faço parte fez o favor (amo essa turma <3) de fazê-lo se socializar. As características físicas de Selton, acredito eu, não importam. Selton tem muita teoria embasada em grandes filósofos e pensadores. Aqui tenho que abrir um parágrafo sobre eu-filósofos-pensadores.
Eu-filósofos-pensadores. Sei o nome de alguns, não sei identificar suas funções específicas (quem é o que), muito menos as teorias que cada um defende. Sempre que aprendo, logo esqueço. É algo que pouco mesmo me importa, sinceramente. Não que eu menospreze todo o conhecimento deles, mas pra mim não faz diferença saber ou não o que Marx, Weber, etc pensava ou falava. Enfim.
Como Selton tem toda essa teoria, toda essa sabedoria, seus argumentos são ótimos. Sério mesmo. E, detalhe, ele adora discutir.
Recentemente tivemos uma discussão cheia de textões entre ele e o ser, que vamos chamar por Dri, no whatsapp sobre burguesia e anarquia, acho. Acho porque não li tudo, não entendi nada na verdade. 
Então hoje, eu fui a escolhida da vez.
Justo eu que não sei organizar meus pensamentos em palavras quando o assunto é discutir. AINDA MAIS com alguém cheio de argumentos concretados em mármore.
Vamos lá. Selton perguntou para a Mariela (a qual tem esse nome mesmo, e como já citei ela aqui nesse post e não tem porque omitir seu nome nessa circunstância, creio eu) o que ela achava das pessoas (acho que foi ele mesmo - desculpa gente é que tá tenso, quase 10 da noite e eu preciso concluir esse raciocínio sem me apegar a veracidade de detalhes como esse). Enfim, alguém perguntou isso pra ela, e sobre mim ela disse "ah, a Núbia é um amorzinho, olha só a cara dela de fofa". Daí Selton disse que eu era otimista. O outro Dri (porque originalmente são charás) disse que eu era pessimista. E eu, whaaaaaaaaaaat??
Como assim? 
E ele disse que meu texto no Camaleótica era explicitamente pessimista.E o que eu disse????
"Não é pessimismo, é realismo."
Ato falho. Falhíssimo.
Porque algo do tipo me deixou p da vida há mais ou menos um mês atrás. E eu aqui repetindo esse algo do tipo.
Acontece que, estamos falando do valor do signo (coisa de Linguística, CLG, e tá ventando demais, CERTEZA que chove amanhã). E há diferenças entre a frase que eu ouvi há quase um mês (1) e a que eu disse naquele momento (2):
(1) "Eu não sou otimista, sou realista"
(2) "Não é pessimismo, é realismo"
E agora, aqui 22:13 da noite, eu vejo que há diferenças óbvias. E eu que acabei me equivocando no momento e gerando a discussão de hoje. Enfim.
A questão é que, eu sou otimista, Selton é pessimista e quis que eu discutisse com ele. Selton gosta de discutir, eu não. Mariela disse que ele ia me converter para o pessimismo. Então começamos a discutir. Eu não fui vitoriosa na discussão porque acho isso muito desnecessário, gasta muita energia e não tou a fim de ganhar ou perder (até porque tenho teorias sobre "ganhar ou perder"). Simplesmente desisti da discussão.
O que aconteceu foi que eu fui vitoriosa para mim mesma. Redescobri e entendi o verdadeiro otimismo dentro de mim.
Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua interação é sempre bem-vinda!!
Deixe seu comentário acompanhado do link do seu blog que retribuo a visita!! E não esqueça de seguir também para acompanhar as atualizações!

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por