12 maio 2016

Vivendo e aprendendo

Motivo nº:n+67

O QUE É NOTA PARA VOCÊ?

Houve um tempo em que cursei a escola, principalmente entre a 5ªsérie e a 7ªsérie em que eu fazia o tipo cdf. Fazia não, era a cdf da sala.
Já não sei se ainda utilizam esse termo. Cdf. Sei que quando me chamaram assim pela primeira vez, não entendi muito bem o que significava, mas que certamente tinha algo a ver com minhas notas. 
Numa escala de 0 a 100, minha carteirinha só traziam 90s, 95s e 100s. O problema, se é que assim posso dizer, é que, quando você se destaca por suas notas, mais e mais você é cobrado. Primeiro porque você não quer decepcionar seus pais, principalmente sua mãe que é professora e investiu muito (disposição nas lições de casa, atenção, colaboração nos trabalhos) na sua formação inicial. E nesse ponto, não coloco nela qualquer culpa por pressão ou algo do tipo. Porque vejo que a preocupação em possivelmente decepcionar meus pais era só minha. O que eles queriam é que eu desse o melhor de mim e isso era o suficiente. Segundo que numa turma de 35 alunos mais ou menos, se você bobear vai ser questionada e atormentada a semana inteira com frases do tipo "nossa, Núbia, você é tão boa nisso, como tirou essa nota?!". E ainda, em terceiro, temos os professores "Até você tá indo de mal a pior, onde vamos parar?!?!". É uma reputação que está em jogo. A reputação da cdf. 
Falando desse jeito parece soberba. Mas não se engane. Ser "o aluno destaque" não é muitas vezes esse mar de rosas. Principalmente nessa idade entre 11 e 13 anos, rola uma exclusãozinha aí, como se quem tira boas notas tivesse culpa ou fosse um monstro horrível que pode ser rechaçado e zuado pelos outros.
Enfim. O intuito desse post não é dar depoimento dos bullyings que eu sofria nessa minha época cdf. Me desculpem por esse meu descontrole.
O que fez eu abrir um espacinho do meu tempo pra dividir isso com vocês aqui hoje é nada mais nada menos que a nota da minha primeira prova na federal.
Sim. Recebi hoje a nota e refleti sobre todo o momento de recebimento.
Depois de 7 anos a minha única preocupação hoje era ter tirado pelo menos a média, que é 6. Como cheguei a isso? Quando me mudei de escola, e depois me mudei de novo, percebi que não é tão importante assim tirar grandes notas. Não quando você está fazendo isso para "manter uma reputação". Oras, "manter uma reputação"! Que responsabilidade desnecessária para uma criança de 11 anos que está entrando na adolescência, um período já cheio de tantas... coisas!
Peguei minha prova e vi que tirei 0.875 pontos a mais que a média. E me senti vitoriosa. Percebi também que a professora zerou minha primeira questão. E eu fiquei surpresa? Não. Porque a primeira era justamente a que no dia da realização eu deixara pra responder por último porque realmente não sabia. E como argumentar diante disso? Para que me descabelar achando que podia tirar uma nota maior? Eu dera o melhor de mim. Respondi com a capacidade e entendimento que tinha para o momento. E fiquei muito satisfeita pelas notas das outras questões. Porque individualmente tiveram a nota cheia que valiam. 
O que eu percebi é que, haja o que houver, estamos aqui para aprender. Estudamos, aprimoramos nosso conhecimento humano, mas no fim das contas temos coisas para viver na vida, além de simplesmente nos preocuparmos com o degrau que vamos ocupar das escadas das rotulações.
Gratidão!
:)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua interação é sempre bem-vinda!!
Deixe seu comentário acompanhado do link do seu blog que retribuo a visita!! E não esqueça de seguir também para acompanhar as atualizações!

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por