01 outubro 2015

Como diria meu pai...

Motivo nº: n+38

... se chover... atemoia.


PREPARE-SE. ESSE É MESMO UM POST COM MUITAS IMAGENS. E TAMBÉM, MUITAS REFLEXÕES.


Atemoia é uma fruta um tanto quanto exótica pelo menos para mim. Um tanto quanto cara também. Massss, é deliciosa. E nem sou suspeita em afirmar isso, pois é fato que hoje em dia como de tudo. Quando digo tudo, no fundo é quase de tudo. Quando digo tudo, quero dizer que sou menos enjoada para experimentar alimentos do que já fui um dia.
Aconteceu quando minha mãe decidiu introduzir frutas diferentes aqui em casa. Não fui com o gosto do melão, a propósito. Mas curti a atemoia. 
Eis uma atemoia, para você que não conhece.
Ou mesmo para você que já viu e nem imaginava o nome.
Diretamente do Google Images.

Muito bem. Quando vou trabalhar, faço um trajeto de mais ou menos 40 minutos. É um trajeto muito tranquilo embora a avenida que tenho que subir seja movimentada, mas não por volta das 7 da manhã. Durante esse trajeto, depois da avenida, passo por um bairro residencial. E muito distraidamente estava eu, olhando para o céu quando me deparo com uma árvore a qual por sinal, me deparo todos os dias há mais ou menos dois meses, porém sem nunca reparar que na verdade aquela árvore baixa é um pé... de atemoia! Parei. Olhei. Concluí: conheço essa fruta. 

De fato, após trazer uma amostra para casa, nossos cientistas domiciliares aprovaram: trata-se realmente de uma atemoia.
Estou a observar o pé todos os dias. Hoje mesmo, notei que a árvore está cada vez mais "empencada" se é que essa palavra existe, e algumas frutas já estão começando a escurecer. A questão aqui é: qual o momento certo para colher? Estou com essa dúvida, e em pleno século XXI, com tanta informação gratuita, por que não perguntar ao Google?
Mais um hábito que me cabe: verificar cada resultado das buscas mais acessadas na caixa de pesquisa do Google quando aparecem filtrando cada palavra que a gente digita.
O que descobri é que, embora seja um site, embora seja virtual e suas informações sejam não-sei-como-se-denominam-os-corpos-cibernéticos, enfim, embora não seja algo real, o Google daria um belo terapeuta se um dia se transformasse em ser humano (uma transformação ridícula para ser usada como complemento mas é o que tem para hoje). Vejamos:
Eis um extrato das preocupações humanas.
Vamos dissecar isso. Tirando buscas básicas como as sobre trovadorismo, missa e aprender a dirigir (se bem que essa última também é meio absurda, auto-escola deveria ser o primeiro resultado) o resto é uma confusão de identidade sem fim. Me diz: quem pergunta ao Google qual o momento certo para dizer eu te amo? Qual é? O Google COM CERTEZA vai ter a melhor resposta para essa pergunta. Por favor, né. Estamos perguntando sentimentos para máquinas! É por isso que há tanta infelicidade no mundo. Queremos respostas fáceis. Queremos saber o momento certo das coisas perguntando para uma infinidade de informações que NUNCA, sério mesmo, NUNCA vão nos ajudar em assuntos pessoais. Se duvidar, só vão piorar as coisas. Ai ai. Sério. Quem melhor do que nós mesmos para saber quais as respostas para essas buscas? Ninguém. A vida é uma quantidade infinita de cair-levantar. Vamos nos arriscar. Vamos dizer eu te amo sem precisar perguntar qual é o momento certo. Essa de momento certo só nós mesmos podemos saber. Tão somente nós. Ninguém mais. Digamos e vamos ver no que dá. Entremos na universidade quando acharmos que estamos preparados para isso. E se não estivermos e entrarmos e nos decepcionarmos, qual o problema? Crime mesmo é tomar uma decisão que vai machucar alguém ou a si mesmo de forma irracional. Caminhos. Sabe para que eles servem? Para seguirmos. Obstáculos. Vamos aprender com eles. Mas, por favor vamos aprender sozinhos e não perguntando ao Google. Por favor, né. 
Tá bem. Agora vamos dar continuidade às surpresas da vida. 
Estava a terminar de digitar minha busca (uma simples busca, gente, e eu já tinha filosofado horrores), não satisfeito o Google ainda me surpreende com mais essa:
Eis mais um extrato de uma busca que fala por si.

É isso o que as pessoas mais procuram ultimamente. E talvez ISTO explique o porque das buscas ridículas notadas anteriormente. Se não explicar, alguma coisa a ver tem.
Preciso falar mais nada.

3 comentários:

  1. caraca eu e o google somos quase inseparáveis pergunto tudo para ele kk sério tudo, nunca tinha ouvido falar dessa fruta, eu amooo melão haha amei seu blog e estou seguindo beijos http://www.blogdaxavier.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Passei por lá, também amei o seu! Estou seguindo. Seja bem vinda, e passe sempre por aqui! :)

      Excluir
  2. Eu vivo usando o google,para tudo mesmo. Para cor de maquiagem,saber algum fato histórico,escrita de alguma palavra...enfim. Eu já vi atemoia,mas faz tanto tempo que nem lembrava o nome.
    Beijas,
    http://mundoperdidodacarol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Sua interação é sempre bem-vinda!!
Deixe seu comentário acompanhado do link do seu blog que retribuo a visita!! E não esqueça de seguir também para acompanhar as atualizações!

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por